Os possíveis puxadores de votos do legislativo estadual

,

 


Por Wellington Ribeiro

Com o retorno das reuniões presenciais na ALEPE não tem sido difícil encontrar deputados reunidos no Plenário com caneta e papel fazendo contas com projeções sobre qual partido oferecerá o melhor ambiente para a reeleição. Embora pareça cedo para tal preocupação, tendo em vista que a janela partidária para qualquer mudança de partido sem prejuízo de perda do mandato seja aberta em abril do próximo ano, o assunto mais que entrou na pauta de vários parlamentares.

Nas contas os deputados têm levado em consideração principalmente os prováveis concorrentes diretos em cada partido com o respectivo potencial de voto; os candidatos que poderão servir de “escada”; os possíveis puxadores de voto e o quanto de vagas o partido pode conquistar. Por falar em puxador de votos, esse tem sido um fator de preponderante de atração. É o caso da Delegada Gleide Ângelo, fenômeno da eleição de 2018 que conquistou mais de 412 mil votos e foi responsável por garantir ao PSB 4,5 vagas a mais, levando o partido a eleger o último deputado com pouco mais de 23 mil votos.

Para 2022, além de Gleide Ângelo, despontam como os prováveis puxadores de votos os deputados Eriberto Medeiros, de malas prontas para o PSB, além do pastor Cleiton Collins e Romero Albuquerque, estes dois últimos do PP, e Clarissa Tércio, deputada com destino partidário incerto.

Embora não faltem os que apostem em uma diminuição nos votos da Delegada Gleide Ângelo, ela, que tem como principal bandeira a defesa dos direitos das mulheres, tem realizado um trabalho bastante discreto aos olhos políticos, mas muito eficiente ao seu público. Gleide tem sido presença diária em emissoras de televisão e rádio, além das incontáveis reuniões e palestras que anda realizando não apenas em bairros e comunidades da Região Metropolitana, mas também em municípios do interior do estado. Eriberto Medeiros, por sua vez, também engrossa as fileiras daqueles que devem apresentar uma votação significativa nas urnas. No caso dele pesa a favor a grande base política construída com a eleição de mais de 20 prefeitos aliados, além do apoio de lideranças, que, embora tenham perdido a eleição municipal, devem lhe garantir uma considerável quantidade de votos. No PSB Gleide e Eriberto têm sido um grande ponto de atração.

Quanto ao PP, Cleiton Collins, embora tenha diminuído a sua votação na última eleição, superou a barreira dos 100 mil votos e tem se movimentado no sentido de recompor a sua base. Atualmente Collins ampliou a atuação junto ao público evangélico por meio da emissora de rádio Mais Vida e tem fortalecido a sua imagem em defesa de pautas conservadoras e na recuperação de dependentes químicos. Romero Albuquerque, por sua vez, eleito com a bandeira do ativismo da defesa dos direitos dos animais, mostrou na eleição da sua esposa Andreza Romero como a segunda vereadora mais votada do Recife grande competência no cooptação de votos. Romero figurar em 2022 não apenas entre os mais votados, mas também na condição de puxador de votos, não deve ser surpresa alguma.

Por fim, Clarissa Tércio, parlamentar que tem feito questão de ligar a sua imagem ao Bolsonarismo, não decidiu ainda para qual partido irá. A princípio ela tem sido apresentada como possível reforço da chapa do Podemos, mas não é descartada a possibilidade de ela ter como destino o mesmo partido ao qual Bolsonaro deva se filiar. Neste caso, o PL.

0 comentários:

Postar um comentário