Mulheres em destaque nas obras de Parque Solar em Belmonte-PE, unidas contra a violência a todas as mulheres.

,

 





No Parque de energia Solar BON NOME 05 e 06, na cidade São José do Belmonte-PE, as mulheres que fazem parte do empreendimento como colaboradoras em diversos cargos, trouxeram uma temática sobre “ O enfrentamento a violência Contra a Mulher.” Contando com todo  apoio do consórcio das empresas responsáveis pela a execução da obra, BM CONSTRUTORA, FAN e AMP  Serviços e  soluções elétricas.  Foi  emocionante para todos os envolvidos no ambiente da obra, onde foi apresentado uma palestra no último dia do mês de Agosto Lilas, teve o seguinte texto como reflexão abordada pela Assistente Social Joelma.


Papo de macho

O papel do homem no enfrentamento à violência contra a Mulher

A violência contra a mulher não é um tema novo e é um desafio histórico mundial, as denúncias são crescentes a cada dia. Essa é uma problemática não só da mulher, tendo em vista que são elas as vítimas diárias de violências, tendo os homens estatisticamente comprovados como os responsáveis pelas as agressões praticadas a elas. Por essa razão, discutir o papel do homem no enfretamento a violência contra a mulher, debater, sensibilizar e informar é um mecanismo de suma importância no enfrentamento a esse tipo de violência.

Dados da violência Contra  a Mulher

·         Segundo dados da Organização Mundial da Saúde, 1 a cada 3 mulheres em todo o mundo já sofreram algum tipo de violência física ou sexual;

·         Cinco mulheres são espancadas a cada 2 minutos no Brasil;

·         Uma mulher é vitima de estupro a cada 10 minutos;

·         Três mulheres são vitimas de feminicídio a cada 1 dia;

·         Uma travestir ou mulher trans é assassinado no país a cada 2 dias;

·         30 mulheres sofrem agressão física por hora;

·         Para 87% da população, a pandemia de COVID-19 fez com que a violência aumentasse;

·         97% das mulheres já foram vítimas  de assédio em meios de transportes;

·         Entre Janeiro e Outubro de 2020 houve um aumento de 47% no número de assassinatos de mulheres trans e travestis em relação ao ano de 2019;

·         76% das mulheres já sofreram violência e assédio no trabalho;


 

De Onde vem essa violência?

Do modelo de opressão aplicado na educação masculina, por exemplo:

·         Homem não chora;

·         Homem não demonstra sentimentos;

·         Não poder abraçar quem gosta;

·         Não fala que ama;

·         Tem que ser detentor do poder;

·         Tem que ser herói, protagonista e provedores;

·         O dominador;

·         O garanhão;

·         Adotar o silêncio de cúmplice;

·         A sexualidade do homem é impossível de renunciar, vivendo de forma descontrolada, impensada e antiética;

·         Participar de grupos de pornografia;

·         Objetificar a mulher.

Como combater a Violência Contra a Mulher

DESCONSTRUINDO  A MASCULINIDADE TÓXICA

Informando;                                        

Debatendo;

Combatendo o machismo;

Engajando os homens;

Sensibilizando;

Combatendo a violência física;

Combatendo a violência psicológica;

Combatendo a violência moral;

Combatendo a violência sexual;

Quebrando o silêncio;

Punindo.

Em  cada 1 das 5 brasileiras, uma delas já sofreu algum tipo de violência doméstica.

80% dos casos de agressão são cometidos por parceiro ou ex-parceiro;

56% da população conhece algum homem que praticou algum tipo de violência.

Diga não a violência contra as mulheres!

Edição: Josivan Santos






0 comentários:

Postar um comentário