Romonilson Mariano critica Paulo Câmara e pode deixar o PSB

,

 


Com Informações da Assessoria de Imprensa — O Prefeito de São José do Belmonte, Romonilson Mariano, deve estar deixando o Partido Socialista Brasileiro da base do Governador Paulo Câmara. Segundo suas declarações o governo estadual não tem colaborado com o município. “Não faço política buscando vantagens pessoais, não preciso disso. Busco melhorias para minha terra e meu povo.

Não podemos aceitar o descaso com nossa estrada principal a PE 430, um trecho  curto de apenas 43 Km mas que está deteriorada a muito anos, não há mais asfalto apenas tampões desnivelados e muitos buracos, não há acostamento e isso vem custando muitas vidas porque os acidentes são constantes em uma rodovia que faz integração entre os estados do Pernambuco e Ceará e tem um grande fluxo de veículos diuturnamente.

Todas as formas de pedidos formais e informais já foram feitos em relação a essa estrada desde o início da minha primeira gestão e só recebemos promessas, estou cansado de ser taxado com culpado de uma obra inacabada que é uma avenida principal que cruza nossa cidade e muitos pedidos já foram feitos e Belmonte sempre no fim da fila.

Intransitável também a PE 497 que liga Belmonte a paraíba, estrada curta de apenas 28 km, muito sinuosa e com muitos buracos. Não podemos viver isolados, Belmonte faz divisa com dois estados importantes, está crescendo e nossas estradas não estão correspondendo com esse crescimento.

“Não vejo motivos para continuar em um partido onde não estou sendo atendido”, desabafou o Prefeito.

A avenida Euclides Carvalho, de que trata o Prefeito, foi iniciada no final da gestão de Marcelo Pereira, porém não foi concluída a pavimentação, canteiros e iluminação e ainda ficaram muitos restos de obras pelo meio da rua. Quem cruza a cidade pela PE 430 pode entender que a obra é uma incompetência da Prefeitura, porém o centro da cidade esta todo asfaltado e a manutenção das praças estão sendo feita constantemente.

Pior que isso é a buraqueira da PE 430, do bode assado a divisa com o Jatí, um pequeno trecho que transita vários caminhões de combustível que abastecem o Ceará e os mesmos geram renda ao porto de suape.

“É preciso uma atenção dobrada nesse trecho, vários caminhões já tombaram aqui, não existe acostamento e qualquer carro quebrado na pista pode resultar em um grave acidente”, destaca Fernando Gomes caminhoneiro que transita quatro vezes por semana pela estrada de Belmonte.

Não há justificativa legal para a Prefeitura usar seus recursos na recuperação de estradas que pertencem ao estado, porém várias vezes foram realizados tapa buracos com barro para amenizar os riscos de acidentes.

Romonilson já solicitou a desfiliação do partido via internet.

0 comentários:

Postar um comentário