Homens que marcaram seu nome no executivo municipal de São José do Belmonte

,

 


POR VALDIR NOGUEIRA

Neste ano de 2021, quando se comemora os 131 de Emancipação Política (02/10/1890) e 128 anos de Autonomia Política (26/06/1893) de São José do Belmonte no Sertão Central de Pernambuco, uma pergunta explode no ar: quantas pessoas administraram este município, tendo como marco temporal o século XX?

Resposta: nada menos do que 48 figuras humanas, a maioria políticos, fazendeiros, comerciantes, empresários, militares e profissionais liberais, governaram a “Terra da Pedra do Reino” no período de 1890 a 2021.

Entre eleitos e nomeados, oito ocuparam o cargo mais de uma vez: Francisco Alves de Carvalho Pires, José de Carvalho e Sá Moraes, Manoel Lucas de Barros, Tenente Augusto de Lira Guedes, Hermes Primo de Carvalho, Pedro Leão Leal, Rogério de Araújo Leão e Francisco Romonilson Mariano de Moura, estes por duas vezes. Um apenas ocupou o cargo por três vezes: Francisco Alves de Carvalho Pires.

Ocuparam o cargo por duas vezes consecutivas: Rogério de Araújo Leão e Francisco Romonilson Mariano de Moura. 

Ao longo desse tempo, um presidente da Câmara Municipal exerceu apenas por um dia o cargo de prefeito, foi o Sr. Vicente de Souza França, isso aconteceu em 31 de janeiro de 1969 em virtude do prefeito Cel. José Alencar de Carvalho e seu vice Leônidas Pereira de Menezes, se opuseram, por divergências políticas, a participarem da cerimônia de posse do novo prefeito eleito Pedro Leão Leal. 

Cinco vice-prefeitos substituíram os titulares: Antônio Cassiano Pereira da Silva, Antônio Pereira Leal, Francisco Alves de Carvalho Pires, Tertuliano Donato de Moura e Aristeu Pires de Menezes.

Dois prefeitos renunciaram ao cargo: Licurgo de Alencar e Fausto Ribeiro Viana.

Três prefeitos faleceram durante seus mandatos: José Sebastião Pereira da Silva (1º Prefeito), Joaquim Lucas de Barros e o Dr. Walmy Campos Bezerra.

Nove prefeitos foram nomeados: Álvaro Magalhães de Araújo, tenente Augusto de Lira Guedes, Jacinto Gomes dos Santos, Vécio Alves de Menezes, Afonso Alves de Carvalho, Hermes Primo de Carvalho, Libânio Pires de Carvalho, Nivalda Primo de Carvalho e o capitão José Muniz de Andrade.

Dez prefeitos tinham como local de nascimento outros municípios: Licurgo de Alencar (Angelim), Fausto Ribeiro Viana (Triunfo), Tertuliano Donato de Moura (Afogados da Ingazeira), Álvaro Magalhães de Araújo (Pesqueira), tenente Augusto de Lira Guedes (Itabaiana-PB), capitão José Muniz de Andrade (?), Hamilton Campos Bezerra (Bodocó),  Walmy Campos Bezerra (Serra Talhada), José Carvalho Sobrinho (Pena Forte-CE) e Eugênio Marcelo Pereira Lins (Serra Talhada).

Prefeitos pais e filhos: Joaquim Lucas de Barros, pai de Manoel Lucas de Barros, Joaquim Leonel Pires de Alencar, pai de José Alencar de Carvalho; João Primo de Carvalho, pai de Nivalda Primo de Carvalho Bezerra; José Carvalho Sobrinho, pai de José Carlos Rodrigues e Carvalho; Pedro Leão Leal, pai de Rogério de Araújo Leão.

Prefeitos irmãos: José Pereira de Aguiar, irmão de Manoel Pereira Lins; João Primo de Carvalho, irmão de Hermes Primo de Carvalho; e Hamilton Campos Bezerra irmão de Dr. Walmy Campos Bezerra.

Prefeito avô e neto: Manoel Pereira Lins era avô de Eugênio Marcelo Pereira Lins. 

Três prefeitos eram militares da Polícia Militar de Pernambuco: tenente Augusto de Lira Guedes, capitão José Muniz de Andrade e o tenente-coronel José Alencar de Carvalho.   

Os homens tiveram absoluta predominância na gestão dos negócios públicos de São José do Belmonte. Apenas uma mulher chegou ao “Palácio da Pedra do Reino”: dona Nivalda Primo de Carvalho Bezerra, nomeada prefeita de “Manissobal” através do Ato  de nº 711 do interventor do Estado de Pernambuco de 21 de março de 1947. 


Valdir José Nogueira de Moura

0 comentários:

Postar um comentário