Sebastião Oliveira e a preocupação com 2022

,

 

O deputado federal Sebastião Oliveira (PL) vive o pior momento político desde que resolveu entrar na política. Eleito deputado estadual pela primeira vez em 2002 na antiga União Por Pernambuco que tinha como governador Jarbas Vasconcelos (MDB), foi reeleito em 2006 já apoiando o governador Eduardo Campos e o defendendo na Assembleia Legislativa. 

Em 2014 se elegeu pela primeira vez, deputado federal pelo PR, partido que mudou de nome para PL. Exerceu o cargo de Secretário de Transportes e até hoje não digeriu o fato de não ter sido convidado pelo governador Paulo Câmara para uma das pastas do seu segundo governo.

Na Câmara Federal, Sebastião Oliveira faz um mandato totalmente apagado. Mas a mais fragorosa derrota de Sebá, como é conhecido, aconteceu neste ano de 2020. E essa ele vai carregar durante um bom tempo. Depois de ter sido acometido da covid-19 nas eleições, apareceu ontem reclamando espaço na prefeitura do Recife. Disse ele que seu partido que tem dois vereadores ocupa espaços "bisonhos no governo" de João Campos. Essa declaração foi dada ao Blog Ponto de Vista.

Sebastião anda em verdadeiro inferno astral eleitoral. Ora, ele não conseguiu desbancar o PT da Prefeitura de Serra Talhada. Em 2012, Sebastião foi derrotado por Luciano Duque que em 2016 derrotou seu primo, Victor Oliveira. Agora em 2020, viu a candidata de Duque vencer o pleito com uma derrota acachapante em cima da oposição liderada por ele, Sebastião: Foram quase 40 pontos de vantagem. 

A grande preocupação de Sebastião Oliveira em 2022 não é com o PSB, não é com a oposição, mas com ele mesmo. Eleito com 129.978 votos quando tinha base, secretaria e força no governo, e quando existia coligação, como será agora em 2022 quando não se tem nada disso? Bases? Sebastião ganhou algumas, manteve outras e perdeu muitas. Especula-se que sua votação em 2022 deve ser bem menor do que foi em 2018. Além disso, deverá migrar talvez para o Avante já que hoje ainda está no Partido Liberal embora que só esperando a janela partidária para mudar de legenda.

Sua grande derrocada aconteceu logo depois da eleição de 2018 quando ele perdeu o comando do PR (hoje PL) para o Prefeito Anderson Ferreira da cidade de Jaboatão dos Guararapes que assumiu o comando e deu uma nova vida a legenda. A perda do comando não foi digerida pelo deputado Sebastião Oliveira, vendo o partido voar de suas mãos, o qual era comandado pelo seu tio Inocêncio Oliveira desde 2005, que era um grande líder em Pernambuco, qualidade que infelizmente não recaiu sobre seu sobrinho Sebastião. Hoje o Avante e o PL tem a mesma quantidade de prefeituras cada: 10. No entanto, das 10 do PL, duas tem um imenso número de eleitores: Jaboatão dos Guararapes e Cabo de Santo Agostinho. 

2022 o preocupa sim. Imaginar mais uma derrota e dessa vez o derrotado sendo ele mesmo em uma candidatura a deputado, tira-lhe o sono. Além de outros problemas com os quais se envolveu. 

"A certeza do momento é que a vida segue. Lembrando que  2022 já bate na porta" é uma frase que pode muito bem servir ao parlamentar para que reflita sobre sua vida política. Um homem que já foi de todas as colorações partidárias. Um verdadeiro camaleão. Alguém que se absteve de votar no impeachment de Dilma, que votou em Haddad, fez o "L" de Lula Livre e que este ano indicou aliados para o governo federal. 

Desça do muro Sebastião, o muro não é um bom lugar para se ficar. E como o senhor bem disse "2022 já bate na porta" e tome muito cuidado pois são apenas 25 cadeiras.

Por Silvinho Silva

0 comentários:

Postar um comentário