O SENHOR VICENTE DE SOUZA FRANÇA NAS MEMÓRIAS DO LEGISLATIVO BELMONTENSE

,

               Por um imperativo de cidadania, devemos recordar os nomes dos vultos da nossa História, aqueles que contribuíram, pela força das suas convicções e pelo vigor dos seus princípios, para a afirmação e consolidação do progresso e desenvolvimento de São José do Belmonte.
Lembrando o Sr. Vicente de Souza França, evocando a memória do belmontense e líder político, do homem de convicções e de princípios, homenageado com o nome da Casa do Legislativo local. A homenagem aconteceu meses depois ao seu falecimento, ou seja, na 4ª Sessão da Câmara Municipal de São José do Belmonte, em 1° de maio de 1971, de acordo com o requerimento apresentado pelo vereador Pedro Donato de Moura, tendo entrado em votação e aprovado, sendo transformado em resolução: “Lei n° 406/71: A  Câmara de Vereadores de São José do Belmonte passará a denominar-se CASA VICENTE DE SOUZA FRANÇA. Assinaram os vereadores: Hamilton Campos Bezerra (Presidente da Câmara), Pedro Donato de Moura, Epaminondas Barbosa da Silva, Saturnino Ancilon Alves, Moacir Nunes de Carvalho, Cipriano Mariano da Cruz, Aristeu Pires de Menezes, Francisco Gonçalves Lima e João Nunes de Carvalho. Na sessão solene e descerramento de placa, com o plenário lotado, Vicente se Souza França foi lembrado nos pronunciamentos de líderes partidários no Legislativo  pela sua passagem por aquele poder como Legislador e homem público. Posto que, foi na Câmara de Vereadores de São José do Belmonte, prédio que leva o seu nome, que Vicente de Souza França, deixou definitivamente seu nome marcado na política municipal tendo sido eleito vereador por seis vezes consecutivas. Na ocasião em que foi eleito e empossado Presidente da Câmara Municipal, nessa condição, assumiu, em 25/01/1969, o cargo de Prefeito Municipal (interino), em substituição ao Prefeito cel. José Alencar de Carvalho, e ao seu Vice-Prefeito, Sr. Leônidas Pereira de Menezes, que solicitaram afastamento temporário, exercendo aquelas funções até o dia 31/01/1969, quando retornou à Câmara.
          Cabe aqui recordar, que o Poder Legislativo Municipal de São José do Belmonte funcionou em diversos imóveis ao longo dos anos. Os principais foram um armazém localizado na antiga Rua Dr. Manoel Borba (Rua das Pedrinhas), pertencente ao Sr. João Pedro Xavier, outro armazém situado na Praça Pires Ribeiro, pertencente ao Sr. João Batista Frutuoso de Pádua, e no Salão Nobre (hoje não mais existente) da Prefeitura Municipal. Desde princípios da década de 1980 ela está instalada no número 26 da Rua Antônio Xavier Sobreira. O Plenário denomina-se “Cipriano Mariano da Cruz”, em homenagem a um antigo vereador belmontense.
Durante a atuação como parlamentar do Sr. Vicente de Souza França, em profícuo trabalho desenvolvido na Câmara de Vereadores de São José do Belmonte, foram centenas as indicações, requerimentos, projetos de lei, dentre outras matérias de interesse da população, algumas dessas ações merecem destaque:
          Na “13ª Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Manissobal, Estado de Pernambuco, realizada no dia 13 de setembro de 1948, na ata da dita sessão consta o requerimento de autoria do vereador Vicente de Souza França sobre a criação do 5° Distrito com sede no povoado do Carmo”.
Através de outro requerimento de autoria do mesmo vereador, e registrado em ata do dia 16 de setembro de 1948, uma solicitação para construção de um prédio no Povoado do Carmo para abrigar o Comissariado de Polícia.
Seu Souza apreciava a política partidária, sendo sempre fiel a seus valores de origem e tradições. Cumpridor ferrenho dos seus compromissos de parlamentar, por várias vezes, para participar das reuniões na Câmara de Vereadores se deslocou do Carmo a cavalo em virtude das grandes cheias do riacho do Cristovão, durante os rigorosos invernos. Naquela época, os vereadores não recebiam subsídios, tendo que se reunir quinzenalmente ordinariamente e quando necessário, eram convocados extraordinariamente para deliberarem pautas que requeriam urgência.
O Sr. Vicente de Souza França conhecido também por “Seu Souza” foi um grande lutador pela alfabetização de crianças e jovens, tendo permitido, por muito tempo, que parte de sua moradia se transformasse em sala de aula. Grande baluarte do Povoado do Carmo, também se dedicou bravamente pela luz elétrica, pelo açude e pela estrada nova daquela comunidade.
               Em 129 anos da vida política e administrativa de São José do Belmonte, alguns personagens marcaram sua passagem pela História do município. A política partidária faz parte da vida de todos pela sua interferência direta nos destinos de uma comunidade e nessa área algumas pessoas conseguiram deixar marcas para sempre na história de suas cidades. Entre tantos que passaram pelo Executivo e pelo Legislativo Municipal de Belmonte, alguns marcaram positivamente essa passagem pelos cargos que ocuparam, pela sua forma de atuar, pelo seu poder de decisão e interferência na vida política, e em consequência, nos destinos do município. Entre esses personagens da vida política de Belmonte o nome de Vicente de Souza França tem espaço de destaque por vários aspectos, hábil negociador, sabedoria política, liderança local e regional, idealizador, fundador e dirigente partidário, resistência em tempos de crise, das periódicas e aterrorizantes secas e fidelidade ideológica. Além da capacidade política, Seu Souza ocupou outras funções públicas em Belmonte em cargos de confiança de administrações municipais e ainda foi comerciante, agricultor, atacadista de cereais, mamona e algodão e nos primeiros tempos do povoado do Carmo, abriu a primeira farmácia daquela localidade que por muitos anos prestou os primeiros socorros aos seus habitantes e de toda aquela ribeira, pois era a única referência em saúde disponível no referido povoado e redondeza.
Era da gema da família Pereira, sendo bisneto de Antônio Pereira da Silva, do Campo Alegre e trineto do lendário José Pereira da Silva, fundador do numeroso clã na ribeira do Pajeú.
                  Os Pereiras estiveram no poder logo na origem do município de Belmonte, e numa sequência de grandes líderes dessa família no município, percorrendo várias épocas tivemos, na fase da monarquia o Capitão Cassiano Pereira da Silva, e na fase republicana: José Sebastião Pereira da Silva (1° Prefeito de Belmonte), José Pereira de Aguiar, Manoel Pereira Lins (Né da Carnaúba), Vicente de Souza França e João Pereira de Menezes (João de Ciba).
              Vicente de Souza França nasceu em 12/08/1902. Era filho de Luiz de Souza França e Agostinha Pereira de Souza, foi casado duas vezes, a primeira em 11/02/1922 com Pastora Maria de Souza (filha de Antônio Pereira de Souza e Filomena Gomes de Sá), e a segunda com Verônica Ferraz da Silva (filha de João Barbosa da Silva e Maria Veneranda de Souza Ferraz). Filhos do primeiro casamento (foram 8): 1- Afonso Pereira de Souza, 2-Josefa Pereira de Souza (casada com José Pereira de Souza, filho de Joaquim Pereira de Souza e Raimunda Pereira de Souza), 3- Luiz Pereira de Souza (solteiro), 4-Filomena Pereira de Souza (solteira), 5-Maria de Lourdes Pereira Terto (casada com Hermes Pereira Terto, filho de Vicente Alves Terto e de Ana Alves de Souza), 6-João Pereira de Souza (casado com Anair Pereira de Souza, filha do segundo casamento de Afonso Araújo com Francisca Gomes de Sá), 7-Jonas Pereira de Souza (casado com Iraci Rolim de Souza) e 8-Maria Pereira de Souza Ramalho (Laiete, casada com Antônio de Souza Ramalho).
                   Filhos do segundo casamento: (forma 7): 1-Severina Ferraz de Souza (solteira), 2-Maria das Graças Ferraz de Souza (solteira), 3-Carlos Pereira de Souza (casado com Eunice), 4-Geraldo Pereira de Souza (casado com Margarida Bezerra de Souza), 5-Solange Pereira de Souza (casada com Elzo), 6-José Roberto Pereira de Souza (casado) e 7-Solani Pereira de Souza (solteira).
Este grande vulto da História de São José do Belmonte é avô materno da atual primeira dama do município Srª Maria Heliany Pereira Mariano.
Vicente de Souza França era um homem grande na estatura e grande nos feitos. Corajoso, guerreiro e estoico navegou nos mares bravios da existência para garantir o sustento e a educação de sua numerosa prole. Possuidor de caráter firme e generoso era determinado e humanista.
               Católico fervoroso, devoto de Nossa Senhora do Carmo, de São José, do Padre Cícero, encontrou na fé cristã grande aliada para superar um grande revés afetivo: em 20/12/1951, a perda do filho a quem batizara com o nome de Luiz Pereira de Souza que faleceu aos 25 anos de idade vitima de tuberculose. Dotado de caráter proativo atuou ativamente em serviços comunitários junto à população do Carmo  e cercanias. Estava sempre pronto para servir a comunidade, não importava a hora do dia e da noite, se chovia, ventava ou fazia sol. Muitas pessoas vindas de várias localidades mais distantes e de municípios vizinhos tinham um porto seguro na casa de “Seu Souza”. Naquela época os deslocamentos eram muito precários, e na grande maioria das vezes eram feitos comumente nos lombos de animais e os caminhões só faziam a viagem uma vez por dia, assim, muitos almoçavam, jantavam e/ou pernoitavam na sua residência, sem que houvesse cobrança por isso – apenas como gentileza e a boa vontade que reinou sempre no seu lar. Este senhor, jamais se recusou também a auxiliar a parentes e amigos, basta lembrar como exemplo, que o lendário coronel Antônio Pereira viveu seus últimos dias no Povoado do Carmo sob os seus desvelados cuidados.
            Homem de ação, exemplo de fé e testemunho. Exercitou a acolhida e generosidade junto a Capela de Nossa Senhora do Carmo e aos menos favorecidos até sua partida final aos 69 anos de idade ocorrida no dia 14/02/1971.
Nas minhas incansáveis pesquisas sobre a História de São José do Belmonte, conversando uma ocasião com o Sr. Hermes Primo de Carvalho, ex-prefeito por dois mandatos e líder político no município por longos anos, ele então comentou:“Souza foi vereador durante seis legislaturas. Era um homem nobre, correto e ético. Convivi com ele e nossa amizade se consolidava a cada dia. Ele era uma pessoa atenciosa, que tinha verdadeira paixão pela sua comunidade, o Carmo. Nos seus mandatos, nunca gerou uma antipatia com seus companheiros”.

        Como forma de se preservar a história e homenagear aquele que contribuiu de forma positiva para a humanidade com grandes exemplos, o Sr. Vicente de Souza França tem também o seu nome eternizado como patrono de uma das nossas tradicionais unidades de ensino do município, localizada no Distrito do Carmo.
           Na referida sessão solene que denominou a sede do Legislativo de São José do Belmonte de CASA VICENTE DE SOUZA FRANÇA, ao término da solenidade o Sr. Deodato Pereira Nunes, primo de Seu Souza, declamou um poema que reflete muito bem a filosofia de vida do homenageado:

“O homem que venceu na vida
é aquele que viveu bem,
riu muitas vezes e amou muito;
que conquistou o respeito de homens inteligentes
e o amor das crianças;
que preencheu um lugar e cumpriu uma missão;
que deixa o mundo melhor do que encontrou,
seja como uma flor, seja como um poema perfeito,
ou o salvamento de uma alma;
que procurou o melhor nos outros e deu o melhor de si”.


Valdir José Nogueira de Moura

Um comentário:

  1. Muito obrigada valdir a forma brilhante co



    Muito obrigada Valdir, não tenho palavras para agradecer a forma brilhante como vc descreveu a vida política do meu pai. Fiquei muito emocionada, lisonjeada e agradecida,so um escritor de sua qualificação poderia descrever de forma tão brilhante e correta quem foi meu pai,o eterno seu Sousa. Muito obrigada Valdir. Um grande abraço.



    ResponderExcluir