Orocó: Professores se dizem perseguidos por prefeito e Câmara Municipal

,
Foto: reprodução
Faceboo
Não está fácil a relação do Executivo e Legislativo com os professores em Orocó (PE), Sertão do São Francisco. A prefeitura e a Câmara Municipal optaram pelo conflito com os professores da cidade, que afirmam que irão processar o município para buscar seus direitos.
O estopim foi quando a câmara aprovou e o prefeito Geoge Gueber (PT) sancionou recentemente um projeto de lei que deu o aumento apenas para os professores do magistério e aos demais negou o reajuste do Piso Salarial Nacional de 12,84%. Em nota, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Orocó (SINTEO) afirma que os professores estão sendo vítimas de perseguição política, com salários cortados, direitos negados e desconsideração do Plano de Cargos e Carreiras.
Em resposta a este colunista, a assessoria de comunicação da prefeitura rebateu a nota e afirmou que os professores de Orocó recebem acima do piso. Disse também que o aumento foi apenas para quem recebia menos e colocou a culpa na queda de repasse do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) devido a pandemia. Carlos Britto

0 comentários:

Postar um comentário